PANTENE OU AUSSIE: SÃO 3 MINUTOS MILAGROSOS MESMO? #semanadocabelo

Oi, pessoal, tudo bem?

O post de hoje na nossa #semanadocabelo é comparando dois produtinhos que prometem ser milagrosos.

Mas será que são mesmo??

Bom, o mercado promete produtos que agem em pouco tempo, pra você cuidar do cabelo no banho. Assim são os dois produtos que vou avaliar hoje.

O 3 Minute Miracle da Aussie é um produto importado, muito tempo foi famoso lá fora e o pessoal fazia estoque quando viajava. Agora já tem aos montes no Brasil, sendo vendido em farmácias e supermercados. Tem versões diferentes e a que eu uso é a Moist, que é mais de hidratação. Promete ser um tratamento profundo e promete 3x mais hidratação para os cabelos.

O Condicionador 3 Minutos Milagrosos da Pantene já é relativamente novo no mercado. Isso porque a marca já tinha as ampolas com essa promessa, que eram um tratamento instantâneo, mas só depois criou esse condicionador que tem a mesma proposta. A sugestão é que o uso seja constante. Promete cabelos hidratados e brilhantes, mas não promete ser um tratamento.

O Pantene vem com 170ml e o Aussie com 136ml. Ambos têm textura densa na medida, assim como um condicionador, mas não chega a ser tão consistente quanto algumas máscaras.

 

A grande vantagem dos dois produtos é, sem sombra de dúvidas, a praticidade. Ter um cabelo macio e hidratado em 3 minutos no banho é genial. 

Mas no meu cabelo só o produto da Aussie é milagroso. O da Pantene é comum.

Explico: com uma quantidade média do Aussie e os 3 minutos prometidos meu cabelo faz aquele efeito de “desmaiar”, fica mega macio, muito fácil de desembaraçar e já reparei que ele fica mais brilhoso depois. Eu realmente sinto que meu cabelo fica mais hidratado nos outros dias.

Só não sei se posso dizer que é um tratamento, que ele recupera danos.

Isso porque meu cabelo não é exatamente danificado, ele só tem a característica de ser um pouco mais seco. Ele é um cabelo bem saudável até, tirando um pouco a queda (se alguém quiser posso abordar esse assunto depois).

A única coisa que meu cabelo estava antes era com alguns nós. Mas depois do corte, até isso sumiu. Então eu não posso comparar com imagens a textura do meu cabelo de antes e depois. Só digo que eu sinto que a hidratação com o Aussie dura alguns dias.

Já com o Pantene, eu fiquei decepcionada. Não é que o produto seja ruim, mas não atendeu às minhas expectativas.

Bom, primeiro quero dizer que eu sempre gostei demais da marca. Era um dos únicos condicionadores e creme para pentear que meu cabelo gostava quando eu era mais nova. Na época não tinha essa quantidade de produto disponível no mercado e Pantene era o único que hidratava, desembaraçava e deixava os cachos bonitos. Eu amo até hoje!

Aí eu ouvi algumas pessoas falando muito bem desse novo produto (todas de cabelo liso). Então eu pensei: “poxa, deve ser bom pra cabelo cacheado também” e comprei a versão pra cabelo cacheado.

Mas eu não vi nenhum milagre! Pelo contrário, acho o condicionador para cabelos cacheados comum da Pantene até melhor do que esse (sim!)

A minha primeira decepção foi no banho, quando eu não senti meu cabelo “desmaiar”. Não facilitou tanto eu desembaraçar o cabelo e eu não senti que manteve a hidratação. Eu estava usando uma quantidade média, que eu normalmente uso (a quantidade que uso do Aussie). Depois disso, eu passei a usar uma quantidade maior, aí eu senti uma diferença maior também. Mas nada que fizesse eu amar o produto.

Pra vocês terem uma ideia, eu já usei metade do Pantene e meu Aussie agora que tá acabando, sendo que tem meses que eu tenho o Aussie e um mês só que eu tenho o Pantene.

Resumindo:

Por ser um produto que promete milagre em 3 minutos, o Pantene não atendeu às expectativas. Não facilitou tanto o desembarace (característica essencial nesse tipo de produto pra mim) e eu não senti que manteve a hidratação.

Já o Aussie é aquele produto pra sempre ter no box. Quando você tá com pressa e precisa de um produto mega eficaz, ele é o melhor aliado. Sempre quando viajo levo ele comigo, porque sei que não vai me deixar na mão.

E aí, gostaram da resenha? Querem mais posts assim por aqui?

Beijos e apenas brilhe!


>>Gostou do post? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário pra mim! 😘

Amanda Jacarandá

5 DICAS PARA DESEMBARAÇAR O CABELO MAIS FACILMENTE #semanadocabelo

Oi, pessoal! Tudo bem com vocês?

Estamos na semana do cabelo, então vim aqui conversar um pouco sobre como desembaraçar os fios. Sei que muita gente tem dificuldade, fica sofrendo quando precisa fazer isso e acaba quebrando muito os fios quando vai fazer.

Então vim trazer algumas dicas que facilitarão esse processo, principalmente para as cacheadas!

1. Mantenha o cabelo bem cuidado!

Parece óbvio, mas muitas vezes esquecemos que um cabelo embaraça mais quando está mal cuidado, ressecado, com muitos nós. O cuidado contínuo é essencial para recuperar a saúde dos fios e, por isso, o processo de desembaraçar ficará mais fácil. Abuse dos produtos de hidratação!

2. Utilize óleos nas pontas ressecadas e corte com frequência

A parte do cabelo que mais embaraça são as pontas. O ideal é cuidar dessa parte com mais carinho, passando óleos para deixá-las menos ressecadas e cortá-las com frequência. Isso já vai ajudar muito.

3. Desembarace o cabelo no banho, após a ação do creme de tratamento

A forma mais fácil de desembaraçar cabelos cacheados é no banho, enquanto há a ação dos agentes de tratamento (seja condicionador ou máscara). Esses produtos deixam o cabelo mais macio, devolvem a hidratação e ajudam a desfazer os nós.

Mas não desembarace logo que você passa o produto! Normalmente eles têm um tempo de ação (ex. 3 min), então respeite esse tempo antes de começar a desembaraçar. Isso porque o cabelo já conseguiu absorver o produto e já estará mais molinho e, consequentemente, mais fácil de desembaraçar.

4. Se o seu cabelo for muito ressecado, passe condicionador nas pontas na hora que estiver passando o shampoo

Como assim, Amanda? Explico: o shampoo deve ser aplicado somente no couro cabeludo. Somente na hora de enxaguar é que o produto vai escorrer pelo comprimento, ajudando a lavar essa parte. Então se o seu cabelo for muito ressecado, o ideal é que você aplique o shampoo no couro cabeludo e aplique condicionador (ou máscara) no comprimento.

Assim, quando você for aplicar o produto de tratamento (condicionador ou máscara) novamente o cabelo já estará mais macio e mais fácil de desembaraçar.

5. Comece sempre pelas pontas 

Se você começar a desembaraçar pela raiz, o cabelo vai formar mais nós, pois você levará todos eles para parte de baixo do cabelo. Isso só dificulta e ainda facilita a quebra dos fios. O ideal é começar sempre de baixo, desembaraçando com carinho. Assim que for desembaraçando, vai subindo, até chegar na raiz. 

E aí, gostaram das dicas? Já faziam alguma delas?

Beijos e apenas brilhem!


>>Gostou do post? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário pra mim! 😘

Amanda Jacarandá

DICAS PARA UMA UMECTAÇÃO MAIS CERTEIRA #semanadocabelo

Oi oi, pessoas lindas!!

Hoje vou dar uma dica rapidinha! Uma forma de fazer uma umectação mais certeira no seu cabelo.

A primeira coisa é escolher o óleo a ser usado.

O óleo ideal é o óleo vegetal e não o óleo mineral. Os óleos cosméticos (esses óleos reparadores de ponta) normalmente têm óleo mineral (composto derivado do petróleo, pode aparecer na composição como mineral oil, parafina líquida, petrolato líquido pesado, óleo branco ou vaselina líquida) na composição, então eles pesam sem realmente nutrir o cabelo de forma eficaz.

Óleos indicados para umectação são os óleos puros vegetais, como o óleo de coco (o que eu uso) e óleo de rícino (dizem que é muito bom pra crescimento).

 

E quanto ao tempo de ação do óleo no cabelo?

Bom, isso é algo complexo, porque depende muito do cabelo. O meu, por exemplo, não funciona com umectação rápida. Tenho que deixar no mínimo 3 horas para sentir que teve uma ação legal. Mas antes eu só deixava de um dia pro outro e mesmo assim não tinha uma ação tão boa.

Mas o que eu fiz pra mudar?

Tenho uma dica para fazer com que o óleo penetre mais facilmente no cabelo e faça o processo ser mais rápido. É só umedecer um pouco o cabelo antes de passar o óleo!

Não pensem que eu sou louca! Óleo e água realmente não se misturam, mas como contei no post sobre temperatura da água (post abaixo), a água por si só (mesmo que em temperatura ambiente) já faz com que as cutículas do cabelo abram um pouco.

Assim, a água ajuda o óleo a penetrar mais profundamente e também de forma mais rápida, principalmente se o seu cabelo for virgem (caso do meu).

Além de melhorar a eficiência, também faz você usar menos óleo.

Uma das coisas que eu mais ouço é que a umectação deixa o cabelo pesado, porque o shampoo não tira tudo. Normalmente isso acontece porque usamos muito óleo e umedecendo o cabelo um pouco, a quantidade de óleo aplicada diminui, porque realmente parece que ele pega no cabelo mais facilmente.

Falo isso por experiência própria, pois já tentei das duas formas e umedecendo um pouco é mais eficaz!

E aí, gostou das dicas?

Beijos e apenas brilhe!


>>Gostou do post? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário pra mim! 😘

Amanda Jacarandá

DEVO LAVAR O CABELO COM ÁGUA QUENTE, MORNA OU FRIA? #semanadocabelo

Oi, gente! Tudo bem com vocês?

Hoje vim falar sobre a ação da temperatura da água nos nossos fios e em qual temperatura é melhor lavar os cabelos!

(Foto: tiagonew/Google)

Antes de mais nada quero dizer que eu não estudo cosmetologia ou algo parecido, mas dei uma pesquisada sobre algumas coisas e vou repassar conhecimento que adquiri em contato com profissionais da beleza, especificamente de cabelo.

O nosso cabelo sofre alterações a depender do que fazemos com ele. As alterações mais visíveis são aquelas que ocorrem na cutícula, que é a parte mais externa no fio, pois ela é quem recebe as variações de temperatura, de produtos, etc.

A cutícula saudável é aquela fechada, pois impede que produtos nocivos vão de encontro à parte mais central (córtex) do cabelo e o danifiquem por completo. Um cabelo com cutícula fechada ficará mais alinhado, mais sedoso, com menos frizz. Um cabelo com a cutícula aberta ficará mais ressecado e a ação de produtos nocivos será mais forte na estrutura interna do fio, quebrando-o com facilidade.

A cutícula do cabelo não pode, portanto, se manter aberta. Produtos que chamamos de “química” normalmente abrem a cutícula do cabelo para penetrar no córtex e alterar sua estrutura (coloração, alisamento etc).

As cutículas de cabelos com química, então, são naturalmente mais abertas. Esse tipo de cabelo deve ter, portanto, um cuidado redobrado para se manter saudável. Produtos condicionantes têm a capacidade de ajudar a selar cutículas.

Já cabelos virgens normalmente têm a cutícula do cabelo mais fechada, se bem cuidados.

Além de produtos, outra coisa que tem a função de abrir ou fechar a cutícula dos cabelos é a água. A água por si só já abre um pouco a cutícula do cabelo, mas isso varia muito com a temperatura. A temperatura mais alta abre mais e a mais baixa ajuda a fechar.

Então qual temperatura de água usar para lavar o cabelo? Isso depende do seu tipo de cabelo!

Como comentei, alguns produtos, para cuidar do cabelo, precisam penetrar nele. Então é necessário que exista uma certa abertura da cutícula para esses tratamentos.

Mas não pense que a água deve estar quente, pois a água quente abre excessivamente as cutículas, tirando toda a hidratação do fio, ressecando-os e, em casos mais graves, ajuda a quebrar o fio! Então não lave o cabelo na água muito quente!!

Se o seu cabelo for virgem, o ideal é que seja lavado na água morna para abrir um pouco a cutícula (que é naturalmente mais fechada) enquanto utiliza os produtos de tratamento. No final, para selar (fechar as cutículas), pois já não há mais necessidade de penetração dos agentes de tratamento, o ideal é enxaguar o cabelo com água fria.

Caso o seu cabelo esteja ressecado e quebradiço, mesmo sendo virgem (isso pode acontecer com quem usa muito secador ou chapinha), melhor lavar só com água fria.

Já se o seu cabelo for quimicamente tratado, deve-se observar a sua situação, pois ele normalmente já tem a cutícula aberta:

–> Se o cabelo estiver ressecado, com aspecto quebradiço, fuja de água quente ou morna. Ele já está com a cutícula aberta, então lave com água fria.

–> Caso seu cabelo esteja bem cuidado, a cutícula dele deve estar menos aberta, então dependendo do tratamento (para potencializar o resultado), pode-se usar água mais morna. No final, sempre deve ser usada a água fria para enxaguar e selar as cutículas.

Meu cabelo é virgem, então normalmente eu lavo com água morna e dou um jato de água fria no final. Acho que ajuda bastante!!

E você gostou das dicas? Sabia dessa diferença? Me conta aqui nos comentários.

Beijos e apenas brilhe!


>>Gostou do post? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário pra mim! 😘

Amanda Jacarandá

Qual é o tipo do meu cabelo? – Guia para onduladas, cacheadas e crespas

Cabelos e seus mistérios!!! Sempre algo novo pra aprender e pra ensinar.

Dessa vez venho falar sobre tipo de cabelo, pois muitas vezes não sabemos dizer em qual categoria nosso cabelo se encaixa: “Ele já é crespo, ou é cacheado?” “Meu cabelo não é liso, mas também não forma cachos. Ele é sem forma?” são dúvidas comuns e isso faz a gente entrar em conflito com o cabelo, até mesmo por não saber cuidar do jeito certo. Mas todos os tipos de cabelo são lindos. Só resta sabermos valorizá-los!!

Então vamos lá! Existem 4 categorias de cabelo, que são classificados principalmente de acordo com a curvatura dos fios. Não sei quem começou com essa classificação, mas ela foi amplamente divulgada quando aumentou a procura por informação sobre cabelos cacheados. Dentro das categorias 2, 3 e 4 ainda existem letras (A, B e C) que também ajudam a deixar a classificação mais completa.

Assim, o tipo número 1 é o cabelo liso, aquele cabelo que não tem curvatura nos fios. Pode ser grosso, mais fino, mas se não tiver curvatura é o tipo 1.

Importante citar que escolhi só meninas que, de uma forma ou outra, dão dicas na internet de como lidar com o cabelo. Assim, vocês podem ter uma referência, caso se identifiquem com alguma delas! 


(Perfis no Instagram: @ingridgleize | @larissascanavini | @coisasdejessica | @marivasconi)

Já o tipo 2 é o cabelo ondulado! Sim, existe um tipo de cabelo ondulado. Se o seu cabelo tiver ondas não significa que ele não sabe se quer ser cacheado ou liso, ele é ondulado! Basta aprender a dar definição a ele que ficará lindo.

2A) É aquele cabelo quase liso, que ondula normalmente só nas pontas. Quem tem esse tipo de cabelo acaba optando por alisá-lo para tirar esse efeito, mas eu amo!

2B) É o tipo de cabelo que todo mundo quer, pois forma aquelas ondas marcantes. O cabelo ainda é bem liso na raiz, mas já tem um pouco mais de volume e ondas mais marcadas, que já começam um pouco mais no meio do cabelo

2C) É o tipo de cabelo que já tem mais volume, mais frizz e a raiz já não é totalmente lisa (já é ondulada). Predominam as ondas bem marcadas, um pouco mais fechadas e o cabelo forma alguns cachos abertos.

Importante: quando eu cito cachos quero dizer aquele efeito molinha, ou seja, quando o cabelo faz uma espiral (que pode ser mais ou menos aberta) As ondas não formam essa espiral.


(Perfis no Instagram: @daiannepossoly | @oficialdudafernandes | @camilacvieira | @daniazevedo100 | @amandavjm (EUZINHA MESMO) | @steffanyborges | @rayzanicacio | @mariimorena)

O tipo 3 é o famoso cabelo cacheado! Tão querido, tão bonito e por muito tempo tão esquecido!

3A) O cabelo 3A é um cabelo com cachos de largos a médios, raiz mais ondulada (não chega a ser cacheada), volume mediano. Costuma ser um cabelo mais sedoso, pois ainda há certa oleosidade na raiz e os cachos têm mais definição nas pontas. Normalmente precisa dosar a quantidade de produto para não pesar em cima, mas com produto suficiente para definir as pontas. Requer mais hidratação do que nutrição.

3B) O 3B já tem os cachos mais apertados, com a raiz bem ondulada a cacheada. Tem tendência a frizz e as pontas já ficam mais ressecadas. O volume já começa a aumentar, pois os cachos já formam desde cima. Normalmente requer hidratação e nutrição com um cuidado especial para as pontas. Tem tendência a dar nó, principalmente se o cabelo for mais fino.

3C) O cabelo 3C já tem os cachos mais apertados ainda e a raiz cacheada. É bem volumoso, com frizz e costuma ter ressecamento em quase todo o fio. Por isso, requer hidratação e bastante nutrição. Normalmente tem um fator de encolhimento já bem considerável.


(Perfis no Instagram: @lariirezende |@analidialopess | @majusilvaoficial | @yulibalzak | @blzinterior | @todecrespa )

Já o cabelo tipo 4 é o cabelo crespo, também chamado de cabelo afro. Infelizmente é o tipo de cabelo que sofre mais preconceito pela textura, pelo volume, mas principalmente pelo preconceito racial com pessoas negras que geralmente são as pessoas que têm esse tipo de cabelo. Porém todo preconceito e discriminação devem ser combatidos!

4A) É o primeiro tipo de cabelo crespo. Tem a raiz bem cacheada, os fios mais grossos, mas bem volumosos. Tem cachos bem apertados e bem definidos. Ainda tem caimento, mas são bem secos. Necessita de bastante cuidado, com hidratação e nutrição constantes. Costuma se dar bem com técnicas low e no poo.

4B) É o cabelo com raiz crespa que tem o cacho extremamente apertado, sem muita definição. São bem secos e, dependendo do jeito de finalizar, conseguem ter caimento ou formar black power. Também necessita de bastante cuidado, com hidratação e nutrição constantes. Costuma se dar bem com técnicas low e no poo.

4C) São os cabelos crespíssimos, extremamente secos e frágeis. Tem bastante volume e quase nada de definição, são “frizzados”, ou seja, fazem aquele efeito em Z e não mais em espiral tipo mola. Normalmente formam black power, pois não têm caimento. São fios mais finos, bem leves.

Obs.: há uma diferença nas classificações entre o 4B e o 4C, mas pelas pesquisas feitas acredito que o mais correto é classificar o cabelo que tem a estrutura em Z como o 4C e não como o 4B:


Mesmo sabendo disso tudo, pode ser que você ainda esteja confuso, mas calma!

É normal ter mais de um tipo de cacho no mesmo cabelo. Eu mesma sou uma mistura de 3A com 3B, e umas duas mechas específicas 2C, com pouco volume. O importante é saber identificar a predominância para entender quais produtos e técnicas usar. Talvez até seja necessário cuidar de partes do cabelo de forma diferente (por exemplo passar mais óleo em uma parte do que na outra).

Além disso, a forma como cuidamos e como finalizamos também muda a aparência do cabelo. Com uma fitagem mais estruturada, por exemplo, é possível transformar um cabelo 2C em 3A. Quando hidratamos muito o cabelo e fazemos nutrição de forma correta também é possível que a raiz fique mais macia e com mais oleosidade (que falta em vários tipos de cabelo), o que altera a forma como você vê o seu cabelo.

Por isso, importante citar que classifiquei as meninas acima pelo que o cabelo mostra na foto escolhida, pois no dia a dia pode haver alteração e talvez elas mesmas classifiquem seus cabelos de forma um pouco diferente!!

Então não surte!! Aprenda a entender o seu cabelo e a cuidar dele que o resto vem.

Por fim, fiquem com essa ilustração fofa! (p.s.: acho que tem algumas inconsistências de classificação, mas é tão linda que não poderia deixar de postar)

Este post te ajudou? Se sim, me conta aqui nos comentários!

Beijos e apenas brilhe!


>>Gostou do post? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário pra mim! 😘

Amanda Jacarandá