Alambique Cambéba: pra sair da cidade!

Há alguns dias comemoramos o dia dos namorados e eu resolvi levar o meu amor pra conhecer o Alambique Cambéba, já que ele é fã de cachaça.

Já sabia, pois tinha lido em alguns lugares, que o Alambique Cambéba tem um bistrô (um restaurante) e que era possível fazer visita guiada pela propriedade para conhecer a produção das cachaças, então foi a perfeita oportunidade pra fazer um passeio romântico.

Não consegui encontrar nenhuma informação adicional sobre o bistrô no site deles, o que acho uma pena, já que hoje em dia procuramos tudo na internet.

Fiz a reserva pelo telefone, pois não sabia como seria a lotação do local e me informei sobre a visita guiada, que acontece às 12hs e às 15hs.

Claro que o local contou muito. O fato de ser fora da cidade, mas acessível em pouco tempo de carro (aprox. 1h20min) fez com que o passeio fosse algo diferente, pois eu queria sair da atmosfera de Goiânia um pouco. Dirigimos por uns 120 km em direção à Brasília. O Alambique fica quase em frente ao Outlet Premium Brasília, em Alexânia.

Bom, eu já esperava que o lugar fosse ser lindo, porque as fotos e os comentários diziam isso. Falavam de uma vista incrível, inclusive. Por isso, achei que fosse ser mais afastado da estrada, mas é bem ao lado. Quando chegamos, nos deparamos com um casarão, de arquitetura colonial, bem bonito de se ver.

Ao entrarmos, já fomos direto para o bistrô e, do lado de fora, de fato estava lá, uma vista bem bonita! A decoração do restaurante é bem simples, aconchegante e a parte de fora tem umas mesas e cadeiras brancas de metal, que combinam bem com o ambiente, que é uma espécie de mirante.

Pedimos uma salada de entrada e pedimos as bebidas. A salada chegou imediatamente, pois já estava preparada. Estava gostosa, mas com alguns defeitos de falta de atenção na sua preparação. As bebidas demoraram. Na verdade tivemos que pedir duas vezes pra chegarem.

Mas esses foram os únicos “problemas” (eu nem chamaria assim).

Logo depois vieram os pratos principais (pedimos junto com a salada, já que poderiam demorar um pouco, mas nos serviram bem rápido). Eu pedi um Risoto de pato, que vinha também cogumelo e bacon (valor aproximado de R$34,00) e meu namorado pediu um Escalopinho de filé mignon acompanhado de fuzili ao molho de queijo gorgonzola (valor aproximado de R$38,00). E posso dizer que ambos estavam deliciosos! Sério, a comida estava muito boa, recomendo.

Ahh, eu não bebi pra poder voltar dirigindo, mas o local tem inúmeras opções de drinks feitos, obviamente, com a cachaça do local e eu super fiquei tentada em ir lá novamente pra experimentar.

Depois do almoço, em que estávamos bem satisfeitos (os pratos têm um tamanho excelente), ficamos no mirante tirando algumas fotos e aproveitando o ambiente até a hora do passeio pelo alambique.

As pessoas foram sendo convidadas pra participarem do passeio e logo formamos um grupo. O guia, Thiago, que é produtor da cachaça e um dos donos da propriedade nos explicou detalhadamente a produção. Visitamos todo o espaço, já que não estamos em época de produção ainda e por isso não há nenhum risco (eles ficam 6 meses produzindo e 6 meses parados).

Importante dizer que quando eles estão em época de produção, não é possível fazer o tour completo, pois há risco de contaminação da bebida e também risco de queimaduras, já que alguns locais são bem quentes. Então antes de ir achando que vai conseguir ver a produção, ligue lá pra confirmar se está disponível o passeio!!

Não sou a melhor pessoa para explicar como é a produção da cachaça, por isso recomendo que quem tiver interesse realmente vá lá e faça uma visita. A parte mais interessante, com certeza, foi ver o barris e sentir aquele cheiro característico.

No final do passeio, houve degustação dos 6 tipos de cachaça que eles produzem. Eu não experimentei, mas meu namorado gostou muito. Só não compramos, porque o preço é um pouco salgado, mas pelo que vimos, é algo muito bem feito, de qualidade mesmo.

Após isso,  ficamos mais um pouco apreciando o ambiente e a vista e, depois, voltamos pra Goiânia felizes de termos conhecido um local novo e ter respirado novos ares.

Resumindo: é um local interessante de ir passar um tempo, comer uma comida muito boa, beber, aproveitar um local gostoso e uma vista agradável e, de quebra, poder conhecer a produção de cachaça deles. Mas você vai viajar um pouco pra chegar lá se tiver saindo de Goiânia só pra isso. Pelo que vi, a maioria passa lá quando já está viajando para outro local, o que é uma opção excelente pra quem quer comer bem e ficar num ambiente agradável que não lembra beira de estrada. Só lembre-se de que alguém vai ter que ficar sem beber pra dirigir, hein!

Beijos e apenas brilhe!


>>Gostou do post? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário pra mim! 😘

Amanda Jacarandá

As polêmicas do Miss Universo!

Pedi pra minha mãe gravar o Miss Universo pra mim, já que não poderia vê-lo ao vivo. Mesmo assim, quando cheguei em casa, vi algumas partes. Acompanhei pelo TNT, então fiquei um pouco fora da discussão sobre os comentaristas da Band e também não estava prestando tanta atenção assim pra dar uma opinião.

Mas eu estava lá julgando na minha cabeça a beleza das moças que passavam na tela e também criticando as perguntas e respostas do concurso.

Deixei pra ver depois e confesso que até agora não consegui ver o concurso todo (e mesmo que eu veja, tenho certeza que vou pular algumas partes), mas o que ficou foi o que aconteceu fora das telas, ou melhor, nas telas dos computadores, celulares: as críticas e mais críticas que surgiram para o concurso.

Li algumas coisas e me deparei com uma pergunta: “você é a favor de concursos de beleza?” Fiquei com essa pergunta sem saber o que responder, já que eu sou uma pessoa que trabalha com beleza. Mas ao mesmo tempo compreendi que a intenção era fazer pensar e não dar uma reposta pronta.

[Eu tenho uma visão de redefinir a beleza. Eu tenho uma visão que as mulheres do mundo vão reconhecer que a verdadeira beleza, validação e valor próprio começam de dentro. Eu tenho uma visão que, independentemente  da sua idade, gênero, raça, base e visões pessoais, nós vamos apoiar e encorajar um aos outros para que estejam confortáveis em sua própria pele. – tradução livre-]

E eu pensei. Pensei que sim, eu trabalho com beleza, tenho o meu ponto de vista sobre isso, mas não o imponho a ninguém. Pelo contrário, tento achar a beleza de cada um, sem colocar moldes. E o que esse tipo de concurso faz é limitar a beleza a um padrão, o que não é compatível com o que eu faço.

Não vou mentir. É claro que gosto de ver coisas bonitas, pessoas bonitas, bem produzidas. Eu gosto de cuidar do meu corpo e gosto de me sentir bem e bonita. Mas não gosto quando ficam me comparando com os outros, dizendo que fulana é mais magra, beltrana tem a bunda mais dura, cicrana é mais alta, a menina ali tem cabelo liso. Isso não é legal e não se enganem, quando não vem de fora, nós mesmos fazemos tais comparações.

Mas e aí, o que fazer? – Reconhecer a beleza! Enxergar com outros olhos. Não, não é fácil. Nossa sociedade cobra demais, é muito preconceituosa e conservadora, mas cabe a nós tentarmos abrir a cabeça. Entender que os limites da beleza, na verdade, não existem. Se você se sente bem, é o que importa.

E é aí que a Miss Holanda mostra que se sentir bem é dançar Beyoncé no palco, é aí que a Miss Canadá mostra que se sentir bem é encarar uma platéia de pessoas super críticas com uns “quilinhos a mais” que as outras e estar ali, confiante e se sentindo linda. É aí que a Miss Brasil mostra a representatividade do nosso país.

[“Como se sente sendo tão mais… larga que as outras concorrentes?” Me perguntaram isso em uma coletiva de imprensa. Eu quase fiquei sem palavras. Eu pensei “Como eu me sinto de ser eu mesma? Como eu me sinto em estar confiante comigo mesma? Como eu me sinto de viver meu sonho em representar o Canada no palco do Miss Universo? Como eu me sinto em ser um exemplo para tantas jovens mulheres que sofrem para achar alguém por quem admirar? Como eu me sinto em redefinir a beleza?” Essa foi minha resposta: eu me sinto ótima”. -tradução livre-]

O Miss Universo tenta mostrar representatividade, mas acaba só fomentando a competitividade pela beleza e pelos padrões perfeitos que, vamos combinar, não existem.

Eu tenho certeza que se eu perguntar pra 10 pessoas quem é a mais bonita, cada um vai me responder uma mulher diferente. E vai ter gente que vai dizer que elas nem são bonitas, tem outras mulheres muito mais bonitas. E quem tá certo? Todo mundo e, ao mesmo tempo, ninguém. Isso só prova que a diversidade é o tom que devemos falar.

[Esta é a geração de diversidade de corpos. Este é o tempo em que começamos a trabalhar juntos para redefinir a visão global de beleza. Obrigada a todos por todas as mensagens, todos os comentários e todas as histórias que vocês compartilharam comigo. Eu estava tão orgulhosa a ponto de ficar cheia de lágrimas por representar o meu país e as mulheres do mundo. Eu prometo a vocês, isto é só o começo. – tradução livre-]

Vale sim se inspirar em quem você acha bonito. Vale sim buscar seus objetivos, mas não vale ficar se diminuindo em relação aos outros! Vale sim dizer o que você pensa, qual é a sua visão de beleza, mas não vale detonar a do coleguinha. Vale discutir saudavelmente, mas não vale ficar xingando nas redes sociais. Abrace mais o próximo. Não gostou? Dê uma dica, faça uma crítica construtiva, mas não coloque o outro no molde que você criou pra si mesmo!

E APENAS BRILHE, INDEPENDENTEMENTE DA VISÃO DO PRÓXIMO. O SEU BRILHO TÁ AÍ, DENTRO DE VOCÊ!

Amanda Jacarandá

Dicas de organização e produtividade: vamos fazer 2017 acontecer!

Você provavelmente fez um monte de promessa quando 2017 começou, certo? Talvez começar a academia, estudar mais, ter mais tempo, ser mais produtivo.

E eu te pergunto: o que você fez até agora pra colocar seus planos e projetos em prática?

Se você respondeu “nada”, não saia daí. Leia este post até o fim que eu vou te dar várias dicas pra ser mais ativo em 2017!


A dica deste post na verdade é só uma! Sim, uma que tem vários desdobramentos: ORGANIZAÇÃO!

Parece óbvio, não é? Mas é a mais pura verdade. Quando a gente se organiza as coisas tomam forma. Pra isso você pode usar vários artifícios, basta saber o que combina mais com você. Compre uma agenda, um planner, ou utilize apps no celular que te auxiliem.

Eu tenho uma agenda (de papel mesmo), onde eu anoto os meus planejamentos e as coisas que pretendo fazer no dia e uso bastante a agenda do meu celular, na qual eu coloco mais os compromissos, ou seja, as coisas que eu preciso cumprir que tem horário marcado.

Uma dica é você usar cores pra organizar a sua agenda, categorizando suas atividades. Por exemplo, tudo que for de saúde, eu coloco de verde na minha agenda do celular. Então consultas, exames, RPG eu coloco de verde. Já o que eu preciso pagar eu coloco de vermelho (pra chamar atenção). Encontre um método e o execute.

Além disso, vale dar uma organizada no seu espaço, não é? Espaço de trabalho desorganizado só atrapalha sua mente e faz você perder muuuito tempo!

Não se esqueça que o seu computador (ou tablet ou celular), se também forem locais de trabalho, devem estar organizados. Categorize, divida suas fotos em pastas, seus arquivos, faça um limpa, contrate alguém pra te auxiliar a ganhar mais velocidade. Te garanto que você vai ganhar em agilidade e tempo é o que a gente mais quer poupar, não é?

Nunca deixe pra depois as coisas que te ajudam a ser mais produtivo. Então não espere pra consertar seu computador, ou pra comprar aquela pasta sanfonada que vai deixar seus documentos todos em ordem.

Lembre-se: a sua produtividade depende do que você faz com o seu tempo.

Organize também o seu quarto. Isso vai ajudar você a relaxar melhor, sem se preocupar com a zona que te cerca (e sem ficar pensando toda hora: “eu preciso organizar isso”)

Tem uma técnica muito interessante que aprendi esses dias que ajuda muito nessas organizações pequenas do dia a dia, que acabam virando uma bola de neve no final do dia, ou da semana, ou até do mês. É a regra do 1 minuto. Ela é a seguinte: você olha para aquela coisa que está te incomodando e se pergunta “eu gasto menos de um minuto pra fazer isso?” Se a resposta for sim, faça imediatamente. Não deixe pra depois, não procrastine!

Isso porque aquilo vai limpar a sua mente, vai organizar seu espaço e ainda vai dar aquela sensação de dever cumprido. E você não vai ter perdido tempo, nem energia. Não é mesmo?

Resultado de imagem para emoticon coração

E eu tenho mais uma dica de organização: organize o seu coração. Sim, gente, não adianta nada eu organizar todo o espaço que me cerca se eu não paro pra me organizar. Tente entender o que te aflige, o que te faz procrastinar, o que te faz distrair.

Se você se conhecer, você vai conseguir eliminar algumas coisas que te atrapalham ou entender o que você precisa pra ser uma pessoa mais produtiva. Talvez um descanso um pouco maior, ou a ajuda de uma psicóloga, ou delegar alguma função que você não precisa fazer.

Sabe, gente, eu tô colocando em prática várias dessas dicas e posso dizer: funciona! No mais, leve a vida com mais leveza. Se você estiver menos pressionado, as coisas fluem melhor. Não precisa ficar o tempo todo se cobrando pela organização, senão não funciona. Mas comece a treinar os seus hábitos. Uma hora a coisa acontece!

(Ahh, vou deixar lá na minha página do Facebook alguns vídeos sobre como montar seu próprio planner. Quem sabe isso não te dá aquele gás?)

Beijos e apenas brilhe!


>>Gostou do post? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário pra mim! 😘

Amanda Jacarandá

Tudo sobre minhas férias em Porto Seguro! (Parte 2)

Vou continuar por aqui as minhas impressões sobre Porto Seguro e os arredores. Quanta coisa linda tem por lá! É de ficar encantado mesmo!


PORTO SEGURO

Porto Seguro é uma cidade que vive do turismo. Tudo girava em torno disso enquanto estávamos lá. São pousadas e mais pousadas, hotéis, resorts, barracas, feirinhas, lojinhas, agências de turismo. Impressionante como a atmosfera é de férias mesmo.

Só que tem aquela coisa: em época de alta temporada você vai se deparar com a famosa muvuca! Vá preparado pra ver muuuita gente, esbarrar em turista, ambulante, vendedor, ficar muito tempo em engarrafamento, balsa, pegar barracas lotadas, ter um show atrás do outro, barulho, dança, axé… UFA! kkkk

Falando assim parece doidera né? De certa forma é, mas tem como fugir disso se você quiser. E vamos combinar, isso é bom quando a gente tá de férias! Mas se você quiser uma atmosfera mais tranquila, não vá em alta temporada! hehe

Tirando isso, a cidade é bonita, tem as ruas de pedras, muitas coisas históricas, uma arquitetura mais antiga, muitas pousadas rodeadas por areia, gente tranquila nas ruas, mosquito (kkkkk), natureza, animais. É uma mistura que faz Porto Seguro ser amado por muita gente.

Não deixem de conhecer alguma das barracas grandes. Nós fomos no Tô a Tôa e ver o pessoal ensinar as coreografias é muito legal! E também não deixem de ir na Passarela do Descobrimento (antiga Passarela do Álcool).

E aproveite a paisagem, o céu, o clima. Praia é tudo de bom!


CENTRO HISTÓRICO

Ainda em Porto Seguro, visitem o Centro Histórico, que vai ser a parte cultural da viagem. É muito legal relembrar os tempos de escola, em que a gente aprendia sobre o “descobrimento”.

Logo no início vai ser oferecido o serviço de um monitor, que ficou R$ 30,00 pro casal. Nós pagamos e compensou demais, porque eles são moradores do local e estudam muito pra te contar os detalhes e te fazer sair dali com conhecimento que você não tinha.

O nosso guia foi o Rui (que não é ruim kkkk – como ele mesmo dizia) e ele é uma ótima pessoa, que nos mostrou tudo com muita simpatia e ainda tirou fotos pra gente. Valeu demais!

Vimos igreja, capelas, uma vista sensacional da praia, além do marco do descobrimento. É uma vila que só dá pra andar a pé e é bem agradável, com artesanato, índios vendendo sua arte, bem como doces e outras coisas a mais.

No final ainda vimos uma roda de capoeira!


ARRAIAL D’AJUDA

Pra ir pra Arraial você tem que pegar a balsa saindo de Porto Seguro, que fica uns 5 reais por pessoa. Tem como ir de carro também, mas não indico, porque fica uma fila imensa pra ir e uma gigantesca pra voltar. Demora muito meeeesmo. A gente deixava o carro estacionado em alguma rua próxima e atravessava pra Arraial sem carro.

Chegando lá, a gente pega van que nos leva até o centro, que tem a rua de Mucugê, com vários restaurantes, bares, uma atmosfera incrível e encantadora.

Arraial é um lugar marvilhoso! Parece que cada detalhe é pensado e ao mesmo tempo é simples. Eu amo! É um lugar mais caro que Porto Seguro, mas menos caro que Trancoso. Dá pra visitar muitas coisas a pé, incluindo a igreja que tem lá, que tem uma vista mara!

Pra mim Arraial é o meio termo entre Porto Seguro e Trancoso. É movimentada, mas não é muvucada igual Porto Seguro e é mais barata que Trancoso e tão linda quanto. Óbvio que vai depender da praia que você escolher. Fomos na praia de Pitinga e tem umas falésias lindas lá.

Lá ficamos na Barraca do Faria, que tem comidas boas e uma dona atenciosa.

Ahh, Arraial também tem várias pousadas. Se você quiser uma atmosfera mais tranquila é uma boa opção.


TRANCOSO

Ahh, Trancoso. Não conhecia e já amei. De fato é um lugar maravilhoso!

Fomos pra lá de Escuna, ou seja, fomos pelo mar. Importante dizer que muita gente passou mal, por causa do balanço da embarcação, mas eu gostei. É lindo o passeio e é mais de boa do que ir de van (eu sei, porque a gente voltou de van e eu achei desconfortável).

Eu conheci uma praia de Trancoso e o centro. Fomos andando até o centro, que é lindo e com o mesmo ambiente dos outros locais: tem igreja, uma vista maravilhosa e vários restaurantes.

Trancoso tem o mar mais claro e mais calmo que Porto Seguro e Arraial e uma areia mais branca também. Por isso é tão famoso. Dizem que tem praias mais bonitas ainda do que a que nós fomos, como a Praia do Espelho, que é bem mais longe.

Trancoso é, de fato, um lugar mais “gourmetizado”. Tem um ar mais chique e às vezes até mais esnobe. Parece que você é pouco perto de tanta gente e lugar rico que tem lá. Só que o centro é uma graça e tem gente de tudo quanto é tipo.

Foi em Trancoso que fiz as fotos mais bonitas. Eita lugar que rendeu!


SANTA CRUZ CABRÁLIA

Resolvemos fazer o famoso passeio para Coroa Alta e Ilha do Sol lá em Santa Cruz Cabrália, que fica a uns 15 km de Porto Seguro. Fomos de carro até Santa Cruz Cabrália, porque ficava mais barato que de van e lá pegamos uma escuna.

A escuna é super divertida, tem comida, bebida, professor de axé que agita o lugar. A gente faz o caminho percorrendo um rio e chega até a Praia de Jacumã, uma das praias mais lindas que já vi!

É muito diferente! Primeiro porque é uma área de preservação ambiental, então não tem nada fixo. Segundo que é uma praia que fica no encontro do rio com o mar. Fomos na maré baixa e encontramos piscinas naturais, com uma parede de corais, um mar claro e tranquilo, muitas conchas e água quente. Você consegue andar um tantão pra dentro do mar. É lindo demais!! Dá pra brincar com crianças e até cachorro! E pra relaxar é perfeito. Se você quiser pode ficar deitado na piscina natural tranquilamente.

Eu fiquei apaixonada pela praia, que fica no vilarejo de Santo André e queria ter ficado mais tempo. (O ruim desses passeios programados é que você fica pouco tempo em cada lugar). Aproveitei e peguei algumas conchinhas pra mim.

Na volta, passamos no mangue e tomamos banho de lama (eu praticamente só passei na perna). É inusitado (o cheiro é ruim), mas é uma experiência engraçada. Dizem que tem efeitos medicinais, mas sei lá. kkkk

Depois almoçamos na Ilha do Sol, onde você consegue ver vários caranguejos no mangue. Eu me diverti muito nesse passeio! É sensacional!


A VOLTA

Na volta sempre dá aquela sensação de que poderíamos ficar mais, não é? Mas acredito que aproveitamos bem nossas férias.

Passamos, ainda, por Coribe, uma cidade que ainda fica na Bahia e que meu namorado tem parentes e banhamos no Rio Formoso, que tem a água morninha. Muito gostoso.

Além disso, recebemos o carinho de todos os familiares dele que nos acolheram e fizeram nossa viagem ainda mais legal.

Eu só tive que conviver com uma alergia que eu tenho e que insiste em aparecer quando vou pra praia. Mas, como disse minha cunhada: se for pra escolher entre ficar empolada e ir pra praia ou não ir, eu prefiro ficar empolada! kkkkk

Foi gratificante e eu renovei minhas energias. É um lugar que eu recomendo e voltaria (voltarei!) mais vezes, porque tem de tudo! Aoo, Bahia abençoada!

Beijos e apenas brilhe!


>>Gostou do post? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário pra mim! 😘

Amanda Jacarandá

Tudo sobre minhas férias em Porto Seguro! (Parte 1)

Seguuura que lá vem post grande! haha

Começando 2017 com tudo desejando pra vocês que me acompanham muita paz, muito amor, muita luz e muita SAÚDE!

Bom, o primeiro post do ano é muito especial, porque vou falar de tudo que eu vi e vivi durante minha passagem pela Bahia (na verdade, tive que dividir em dois posts hehe). Tem muita dica legal!

(Centro Histórico de Porto Seguro)


A IDA

Bom, eu fui com o meu namorado. Não foi uma lua de mel, mas foi bem legal passar esse tempo só com ele.

Nós fomos de carro, o que tem seus prós e contras. A escolha de ir de carro foi realmente o preço. Passagem de avião pra lá é muita cara. Se você decidir ir de avião, sugiro que olhe com bastante antecedência (a gente pesquisou em agosto e já tava um absurdo!). Claro que os preços são maiores em alta temporada, que foi a época que nós fomos (ainda mais pegando o réveillon), mas mesmo assim lá não é um destino que vive tendo promoção.

Nós viajamos durante dois dias na ida. Saímos de Goiânia, paramos em Bom Jesus da Lapa para dormir (meu namorado tem parente lá, então não gastamos nada) e no outro dia chegamos em Porto Seguro à noite já.

> Bom Jesus da Lapa tem uma igreja que fica dentro de uma gruta. É um local que vários fiéis vão pra agradecer, pedir, rezar. Vale muuuito a visita, porque é um lugar bem diferentão!

É uma viagem longa. Não pensem que dá pra ir em um dia só, porque não dá! São 1600 cansativos km. O estado das estradas estava bom, até chegarmos na BA-680, onde achei que o carro fosse quebrar (de verdade! Foi tenso!). Era uma estrada que só tinha buracos (e eu não tô exagerando). Era escolher qual buraco tava menos pior pra cair nele. Não passem nessa estrada à noite, é bem perigoso estragar o carro e não conseguir ajuda.

Enfim, chegamos em Porto Seguro!


A ESTADIA

Ficamos em uma pousada a dois quarteirões da orla da Praia de Taperapuan. Ficamos a um quarteirão da Arena de shows do Axé Moi, mas ainda bem que isso não nos atrapalhou a dormir.

A nossa pousada foi a Casa da Maísa, que é confortável, mas sem luxo. A Maísa é bem atenciosa e te auxilia no que for preciso. Nós reservamos a pousada pelo Booking. Não foi uma diária barata (por volta de 260 reais), mas foi o melhor custo-benefício que achamos na internet.

A dica que eu dou se vocês estiverem indo pra lá é: não pesquisem só na internet. Tem muuuita pousada e hotel que não apareceram nas nossas pesquisas. Conversar com quem já foi, ir em agência de turismo é uma boa ideia.

Se vocês forem pesquisar na internet, dêem uma olhada nas promoções do Groupon e Peixe Urbano, mas sejam rápidos, porque elas costumam acabar rápido. E, obviamente, vejam a avaliação do local pelos hóspedes que já estiveram lá.

Se você for em turma, já não compensa ficar em hotel ou pousada (a não ser que você queira a mordomia de não precisar fazer nada), porque lá tem vários apartamentos daqueles de pequenos condomínios que ficam para alugar em temporada. Não sei dizer ao certo o valor, mas com certeza compensa!


A LOCALIZAÇÃO

Nós ficamos na praia de Taperapuan, que é na orla de Porto Seguro. Só que fica um pouco mais afastado do centro (Passarela do Álcool, que hoje se chama Passarela do Descobrimento) e do acesso à balsa que leva à Arraial d’Ajuda e também Trancoso.

Pra quem quer curtir só praia, é o lugar pra ficar, porque dá pra chegar a pé e voltar a pé tranquilamente, e também os apartamentos de temporada costumam ficar por lá.

(Praia de Taperapuan)

Mas, sinceramente, se você não for de carro, não compensa, porque você vai ter muitos gastos com táxi ou vai ficar muito tempo esperando ônibus! Além disso, vá preparado pra pegar um engarrafamento enorme toda vez que for pro centro ou pra balsa.

Resumindo: o centro é mais tumultuado, mas o acesso é mais fácil à balsa e à Passarela do Álcool (do Descobrimento). Já na orla tem a praia bem pertinho e tem os apartamentos de temporada, mas é longe do centro e da balsa, o que gera um desgaste maior.


A VIRADA DO ANO

Em Porto Seguro tem o show que é público e, se eu não me engano, foi a dupla César Menotti e Fabiano que foi animar a galera lá próximo da Passarela do Álcool. Mas como a cidade tava muito cheia, achamos que seria melhor passar em algum local pago.

E decidimos ir no Tô a Tôa que teve show da dupla Taine e Tainá e também do Parangolé. Mas pra quem achou que fosse estar mais de boa, nós nos enganamos feio. Estava muito cheio mesmo e a dupla tem o nível fraco. O show do Parangolé foi legal, mas quando eles começaram já tava aquela zoeira típica de festas open bar.

Nós pagamos 130 reais na pista, com open bar de cerveja, água e refrigerante. No fim das contas foi um barato que saiu caro, porque não compensou muito.

Chegamos a uma conclusão: ou gastamos muito pra ter um revéillon com tudo que temos direito, ou não gastamos nada e aceitamos ser sem graça.

Nós nos divertimos sim! Mas não foi como tínhamos pensado. O bônus foi ver a queima de fogos na praia e pular as sete ondinhas (não tem preço!)


ALIMENTAÇÃO

No geral a comida é muito gostosa. A cidade tem de tudo: restaurantes típicos, em que você vai encontrar peixes de todos os jeitos, camarões, carne de sol, mas também tem pizza, sanduíche, comida japonesa, etc.

Comemos uma moqueca deliciosa e uma mariscada que fez a gente quase rolar de tanto comer.

Vale citar que existem várias barraquinhas na Passarela do Álcool que servem comida e bebida: tem que comer tapioca e acarajé (que eu tinha um pouco de trauma, mas comi mesmo assim). Ahh, a surpresa foi uma barraquinha de cachorro quente que vinha com 2 salsichas e custava só 5 reais!


VALORES

Quanto ao tanto que você vai gastar na viagem, claro que depende do tipo de viagem que você vai fazer. Porto Seguro é um lugar que tem o melhor dos dois mundos: tanto a agitação, como o sossego, a depender das praias que você escolher.

No modo geral, não é uma viagem barata pra quem vai em alta temporada. A hospedagem sempre sai mais cara nesse período e o pessoal aproveita pra tentar lucrar com tudo. As barracas mais famosas, tipo Tô A Tôa e Axé Moi não são baratinhas, mas servem de tudo e oferecem entretenimento.

Os restaurantes em sua maioria também não são baratos, principalmente se você escolher comer peixe direto. Já se você quiser fazer uma alimentação mais simples, as barraquinhas estão lá pra isso, mas eu não aconselho ficar comendo só besteira né!

Os passeios têm um preço justo, mas você paga por pessoa, então quem tiver em família vai gastar mais. Vale pesquisar entre as agências de turismo do local, porque o valor varia bastante. Além disso, se você estiver de carro, pergunte se há essa possibilidade de ir nele, porque às vezes o passeio sai mais em conta também.

(Santa Cruz Cabrália)

(Trancoso)

(Arraial D’Ajuda)

No mais, evite comprar tudo o que vê pela frente. Lá eles vendem de TUDO! Sério, toda hora tem alguém te oferecendo alguma coisa e você fica louco. Óbvio que comprar algumas coisas faz parte, mas cuidado pra não cair na cilada de comprar todas as bugigangas e não ter dinheiro pra gastar com o resto.

(Centro Histórico de Porto Seguro)

Logo logo libero a segunda parte, que fala especificamente de cada lugar que fomos. Tá imperdível!

Beijos e apenas brilhe!


>>Gostou do post? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário pra mim! 😘

Amanda Jacarandá