Precisamos falar sobre o assédio!

Nas últimas semanas do 2º período do curso de Design de Moda, a minha turma da disciplina de Cultura Visual teve que apresentar uma proposta de imagem (foto), baseada em um dos sentidos do corpo humano.

Resolvemos escolher o tato e, nas pesquisas para chegar à escolha de um tema pra produzir a tal foto, lembrei de como o tato é utilizado como uma invasão do corpo alheio, seja um cara que esfrega em você no ônibus, ou um que pega no seu cabelo ou na sua bunda na balada. Ou, pior, o seu chefe que pega na sua perna por baixo da mesa de reuniões. Simplesmente inaceitável, mas tão comum!

A ideia nos fez pensar que todas nós já tínhamos passado por alguma situação de assédio (veja bem, no nosso grupo éramos 3 mulheres). Incrivelmente absurdo! Então nós queríamos usar essa foto como um instrumento de denúncia. Mostrar para os outros as situações que as mulheres enfrentam cotidianamente.

Tivemos a dificuldade em encontrar um modelo (homem) para fazer a foto com a gente. Porque as fotos são íntimas, revelam o desespero da alma. Não queríamos que fosse qualquer homem. Pedimos para um colega de sala fazer as fotos, porque com ele ficaríamos mais à vontade. E ele topou!! (Nossos sinceros agradecimentos!)

Escolhemos abordar o tato sem consentimento, por isso o foco das fotos é no toque. E a abordagem foi feita em duas vias: uma mulher que sente a dor do que acontece com ela e não consegue reagir ou é silenciada. E a outra que se revolta (e também sente a dor), mas que consegue dar um basta, um “não”, um “chega pra lá”.

Escolhemos uma mulher com roupa nude (demonstrando que sentimos agredidas no nosso interior, quando tocadas sem nosso consentimento, como se fosse uma nudez do nosso corpo) e uma mulher com uma roupa comum, uma roupa transparente, mostrando que não importa a roupa que ela está, não é certo tocá-la sem seu consentimento!

Não foi fácil fazer as fotos. Foi preciso entrar no personagem, pedir pro nosso modelo realmente utilizar toda a expressão corporal, força, toque e a gente ter que reagir. Mas no final deu muito certo e eu fiquei extremamente feliz com o resultado.

Fiquem com as melhores fotos deste ensaio. Que sirva para que possamos pensar como esse comportamento está arraigado, mas que deve ser combatido sempre! Conversem com as mulheres e os homens da sua vida. Os ensinamentos devem começar desde pequenos. Quem sabe assim eles poderão entender que um corpo só deve ser tocado com o consentimento da pessoa, esteja ela em qualquer situação e com qualquer roupa!

    

 

Vou reproduzir aqui o texto que fiz para o Instagram (aliás, me sigam por lá @amandavjm):

“O assédio não tem cara, não tem nome, não tem lugar. Acontece sempre e com qualquer mulher, mas muitas vezes somos silenciadas. Por medo do agressor, por falta de empatia da sociedade (e até das próprias mulheres) ou por outros motivos. Não se deixe enganar: enquanto não mudarmos a mentalidade de que isso não é normal (nem o fiu fiu na rua, nem seu chefe pedindo ‘favores’, nem um puxão de cabelo, nem uma pegada na bunda, nem a agressão para tocar no sue corpo), isso continuará acontecendo. E o seu corpo só pode ser tocado com o seu consentimento SEMPRE! Não se deixe calar! É preciso falar sobre assédio!”

E você, o que está fazendo para mudar essa realidade?

Trabalho realizado por: Amanda Jacarandá, Amanda Mohn e Thalita Santana para a disciplina de Cultura Visual do Curso de Design de Moda da Universidade Federal e Goiás.


>>Gostou do post? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário pra mim! 😘

Amanda Jacarandá

O que achei do Super BB da Maybelline

Já tem um tempo que ando usando o BB Cream “novo” da Maybelline, o Super BB.

Logo quando surgiram os BB Creams (anos atrás), a Maybelline trouxe uma versão muito piorada do seu já famoso BB Cream na gringa na época. Eu cheguei a comprar e odiei. A minha pele pingava óleo e o produto não grudava no rosto, deixava ele mais escuro, enfim, horrível.

Então fui com muita expectativa e, ao mesmo tempo, um pouco de receio de jogar dinheiro fora. Mas eu pensei “não é possível que eles iam cometer o mesmo erro duas vezes”

E eu estava certa, eles não cometeram o mesmo erro duas vezes! Esse BB Cream é muito melhor do que o outro.

Primeiro vamos falar sobre o que ele promete.

Ele promete cobertura perfeita e pele cuidada ao longo do dia, com 10 benefícios, sendo eles cobertura perfeita, pele impecável, uniformiza o tom de pele, suaviza imperfeições, não obstrui os poros, efeito anti-brilho, textura aveludada, hidrata suavemente, oile free e FPS 15.

O que eu mais esperava era ver a tal da cobertura e o efeito anti-brilho.

A cobertura me surpreendeu, porque realmente é muito boa para um BB Cream, mas não é uma cobertura perfeita. Eu diria que é de leve a média. Já gostei muito, porque tampa minhas manchinhas e dá uma leve tampada nas acnes. Pro dia a dia, que é o meu uso desse produto, eu acho muito bom, porque não gosto de bases muito pesadas que tampam tudo.

A textura é leve, bem líquida. Dá pra passar com os dedos, ou com pincel facilmente. Eu prefiro com pincel, acho que a cobertura fica melhor e mais uniforme.

E o efeito mais desejado que é o anti-brilho? Tem mesmo?

Bom, é um produto que promete uma hidratação suave, o que já dificulta o efeito anti-brilho. Eu não acho que o BB Cream deixa a pele oleosa na sua aplicação, mas também não deixa a pele sequinha (matte).

Explicando melhor, o efeito desse BB Cream é como se fosse de pele iluminada. Não é um produto matte, ou seja, tem uma luminosidade, mas também não é oleoso. Isso na aplicação.

Depois de algum tempo ele fica sim oleoso, se usado sozinho (sem pó), mas com pó ele segura bem por várias horas.

Eu diria que é muito parecido como efeito do BB Cream da Loreal. Aliás, tudo nele é muito parecido com o BB Cream da Loreal, até a cor.

A minha conclusão é que eu gosto do produto para uma pele natural do dia a dia, aquela que eu quero cobrir um pouco e estar apresentável, mas sem parecer que tô muito maquiada. Eu sempre uso com pó para segurar a oleosidade da minha pele e manter o produto no lugar.

Apesar de ter gostado, provavelmente não comprarei novamente, porque eu achei ele muito parecido com o da L’Oréal (infelizmente não tinha o da L’Oréal comigo pra comparar na hora, mas já usei muito) e ele vem menos produto. Eles estão mais ou menos na mesma faixa de preço olhando na internet, mas o da Maybelline vem 30 ml e o da Loreal 50 ml.

E como eu sempre falo: pesquisem preço, porque olhando os preços pela internet percebi que paguei bem caro nesse produto (paguei R$ 39,99 e achei por R$ 28,90 na internet).

Resumindo: gostei do produto, mas não do seu custo-benefício. 

E você já usou esse produto? Gosta dele? Me conta aqui nos comentários!

Beijos e apenas brilhe!


>>Gostou do post? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário pra mim! 😘

Amanda Jacarandá

 

Alambique Cambéba: pra sair da cidade!

Há alguns dias comemoramos o dia dos namorados e eu resolvi levar o meu amor pra conhecer o Alambique Cambéba, já que ele é fã de cachaça.

Já sabia, pois tinha lido em alguns lugares, que o Alambique Cambéba tem um bistrô (um restaurante) e que era possível fazer visita guiada pela propriedade para conhecer a produção das cachaças, então foi a perfeita oportunidade pra fazer um passeio romântico.

Não consegui encontrar nenhuma informação adicional sobre o bistrô no site deles, o que acho uma pena, já que hoje em dia procuramos tudo na internet.

Fiz a reserva pelo telefone, pois não sabia como seria a lotação do local e me informei sobre a visita guiada, que acontece às 12hs e às 15hs.

Claro que o local contou muito. O fato de ser fora da cidade, mas acessível em pouco tempo de carro (aprox. 1h20min) fez com que o passeio fosse algo diferente, pois eu queria sair da atmosfera de Goiânia um pouco. Dirigimos por uns 120 km em direção à Brasília. O Alambique fica quase em frente ao Outlet Premium Brasília, em Alexânia.

Bom, eu já esperava que o lugar fosse ser lindo, porque as fotos e os comentários diziam isso. Falavam de uma vista incrível, inclusive. Por isso, achei que fosse ser mais afastado da estrada, mas é bem ao lado. Quando chegamos, nos deparamos com um casarão, de arquitetura colonial, bem bonito de se ver.

Ao entrarmos, já fomos direto para o bistrô e, do lado de fora, de fato estava lá, uma vista bem bonita! A decoração do restaurante é bem simples, aconchegante e a parte de fora tem umas mesas e cadeiras brancas de metal, que combinam bem com o ambiente, que é uma espécie de mirante.

Pedimos uma salada de entrada e pedimos as bebidas. A salada chegou imediatamente, pois já estava preparada. Estava gostosa, mas com alguns defeitos de falta de atenção na sua preparação. As bebidas demoraram. Na verdade tivemos que pedir duas vezes pra chegarem.

Mas esses foram os únicos “problemas” (eu nem chamaria assim).

Logo depois vieram os pratos principais (pedimos junto com a salada, já que poderiam demorar um pouco, mas nos serviram bem rápido). Eu pedi um Risoto de pato, que vinha também cogumelo e bacon (valor aproximado de R$34,00) e meu namorado pediu um Escalopinho de filé mignon acompanhado de fuzili ao molho de queijo gorgonzola (valor aproximado de R$38,00). E posso dizer que ambos estavam deliciosos! Sério, a comida estava muito boa, recomendo.

Ahh, eu não bebi pra poder voltar dirigindo, mas o local tem inúmeras opções de drinks feitos, obviamente, com a cachaça do local e eu super fiquei tentada em ir lá novamente pra experimentar.

Depois do almoço, em que estávamos bem satisfeitos (os pratos têm um tamanho excelente), ficamos no mirante tirando algumas fotos e aproveitando o ambiente até a hora do passeio pelo alambique.

As pessoas foram sendo convidadas pra participarem do passeio e logo formamos um grupo. O guia, Thiago, que é produtor da cachaça e um dos donos da propriedade nos explicou detalhadamente a produção. Visitamos todo o espaço, já que não estamos em época de produção ainda e por isso não há nenhum risco (eles ficam 6 meses produzindo e 6 meses parados).

Importante dizer que quando eles estão em época de produção, não é possível fazer o tour completo, pois há risco de contaminação da bebida e também risco de queimaduras, já que alguns locais são bem quentes. Então antes de ir achando que vai conseguir ver a produção, ligue lá pra confirmar se está disponível o passeio!!

Não sou a melhor pessoa para explicar como é a produção da cachaça, por isso recomendo que quem tiver interesse realmente vá lá e faça uma visita. A parte mais interessante, com certeza, foi ver o barris e sentir aquele cheiro característico.

No final do passeio, houve degustação dos 6 tipos de cachaça que eles produzem. Eu não experimentei, mas meu namorado gostou muito. Só não compramos, porque o preço é um pouco salgado, mas pelo que vimos, é algo muito bem feito, de qualidade mesmo.

Após isso,  ficamos mais um pouco apreciando o ambiente e a vista e, depois, voltamos pra Goiânia felizes de termos conhecido um local novo e ter respirado novos ares.

Resumindo: é um local interessante de ir passar um tempo, comer uma comida muito boa, beber, aproveitar um local gostoso e uma vista agradável e, de quebra, poder conhecer a produção de cachaça deles. Mas você vai viajar um pouco pra chegar lá se tiver saindo de Goiânia só pra isso. Pelo que vi, a maioria passa lá quando já está viajando para outro local, o que é uma opção excelente pra quem quer comer bem e ficar num ambiente agradável que não lembra beira de estrada. Só lembre-se de que alguém vai ter que ficar sem beber pra dirigir, hein!

Beijos e apenas brilhe!


>>Gostou do post? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário pra mim! 😘

Amanda Jacarandá

Especial SPFW N43: Primeiro Dia

O SPFW N43 começou com tudo no dia 13/03, segunda feira, e eu vou fazer um apanhado dos desfiles que eu mais gostei.

.

A Animale trouxe como referência a estética italiana e conta com Vitorino Campos como estilista. Pela primeira vez, essa Animale, que é bem sexy, apresentou um sapato baixo na passarela, o que chamou atenção, mas sem perder a identidade.

O que deu pra perceber na passarela é que a mulher da Animale continua sexy e ousada. Ela ama jeans e o comprimento cropped, com calças pantacourt. Não abre mão do couro, que vem trabalhado com a estampa de cobra de várias cores, em detalhes e em botas de cano médio. Gosta de mostrar o corpo com transparências e recortes e abusa da geometria. Além disso, busca as tendências, com as camisas desconstruídas e a bolsa a tiracolo na altura da cintura.

É uma coleção linda e ousada!

.

A estilista da Uma, Raquel Davidowicz, trouxe uma pegada bem minimalista, com uma cartela de cores reduzida.

Ela mostrou a contemporaneidade da mulher, que busca conforto e informação de design com aquilo que veste. É uma estética forte, que não passa despercebida, com o vermelho, branco, preto, mostarda e cinza mescla, malhas e moletons, botas de verniz pesadas e grossas, combinadas com meias e muita monocromia. 

Representa uma mulher que sabe o que quer!

.

(fotos http://ffw.uol.com.br/desfiles/todos/)

A coleção da Lilly Sarti é muito feminina!!

Não dá pra negar que a modelagem, o styling, as cores, os sapatos, tudo se volta pra essa mulher sexy, que gosta de marcar o seu corpo, mas sem exageros e que, mesmo com bastante roupa, está sempre colocando em alta a sua feminilidade. Afinal, é isso que queremos, não é mesmo?

Essa coleção é daquelas que não precisa de retoque pra ser vendida. Todas as peças já podem ser usadas! E todos os looks também. Destaco a modelagem justa, o couro, os tecidos metalizados. A cintura e os ombros estão sempre marcados, fazendo as curvas do corpo da mulher chamarem atenção.

As cores são um espetáculo à parte! O “rosa-terroso” e o “marrom alaranjado” fizeram meus olhos brilharem, tamanha a sutileza. Já nos acessórios, novamente a bolsa a tiracolo aparece, dessa vez numa versão mini, as botas não são abandonadas, mas o que mais chama atenção: os saltões maravilhosos, que vêm pra reforçar esse toque feminino.

AMEI!

E aí, qual look vocês gostaram mais? Marquei os meus preferidos com um coração!!

Beijos e apenas brilhe!


>>Gostou do post? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário pra mim! 😘

Amanda Jacarandá

Produto que ganhou meu coração: Bepantol Derma Solução!

O Bepantol Derma Solução é um produto feito para ser usado nos cabelos e na pele. É uma versão líquida com funções semelhantes à pomada, ou seja, promete devolver hidratação, mas dessa vez à pele e aos cabelos.

Já existia a versão líquida num potinho e há algum tempo lançaram também a versão em spray, que é bem mais prática. 

Confesso que no cabelo eu não vejo muita diferença e se gasta muito produto, mas para a pele do rosto eu estou AMANDO!

Eu tenho a pele do rosto oleosa e é importante mantê-la hidratada com produtos bons, ou seja, que não aumentem a oleosidade, mas que repõem a água perdida. E minha pele ainda é sensível, ou seja, não me adapto bem a qualquer produto.

Por isso o Bepantol Derma Solução veio a calhar, já que a aplicação é mega fácil, pois é só borrifar no rosto algumas vezes e esperar secar.

 

Desde que comecei a usar eu sinto a minha pele mais hidratada e mais tratada. Parece realmente que a pele agradeceu o cuidado. Costumo usar 2x ao dia. Realmente cumpre o que promete!

(informação tirada do site do fabricante)

Uso principalmente como pré maquiagem e a facilidade dele impede que a gente fique com preguiça de passar hidratante. Não diminui a cobertura ou a durabilidade, pelo contrário!

Ele também pode ser usado depois da make, pra finalizá-la e tirar aquela sensação de que está tudo mate demais. Só não indico que na mesma maquiagem ele seja usado antes e depois em peles oleosas a normais. 

Agora o uso que eu mais amo do Bepantol Derma Solução é como potencializador de sombras! Sério, é mara e funciona melhor que água. Ele faz a cor fica mais viva e foi uma mão na roda pra eu conseguir fazer olhos pretos cada vez mais pretos. Vejam a comparação:

(Bepantol Derma Solução e Sombra Deep Black Kryolan)

Mara, não é? E é mega simples, é só borrifar no pincel e pronto (não deixe molhado, somente úmido).

Custa entre R$ 24,00 a R$ 31,00 aproximadamente. Como sempre, vale pesquisar! Não é um produto que dura horrores, mas eu acho que vale gastar esse dinheirinho.

E como eu disse anteriormente, é o mesmo produto do potinho. Então se você achar o do potinho em um preço melhor, é só colocar o produto dentro da embalagem do spray. haha #dicamarota 

Então, vocês já usaram? Gostam do produto? Me contem aqui!!

>Não é publi!

>> Tem uma marca concorrente que tem um produto semelhante. Tô doida pra testar e ver se é a mesma coisa.

Beijos e apenas brilhe!


>>Gostou do post? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário pra mim! 😘

Amanda Jacarandá